quarta-feira, novembro 28, 2018

TOPÓNIMOS

Rua Luz Soriano, em Lisboa, Hospital de São Luís dos Franceses. Aqui, em 30 de Novembro de 1935 (quase há oitenta e três anos), faleceu Fernando Pessoa.


domingo, novembro 25, 2018

GILETS JAUNES

Eugène Delacroix, A Liberdade Guiando o Povo

Ao ler as notícias sobre as barricadas dos “coletes amarelos” em Paris, lembrei-me de 1848, a deposição de Luís Filipe (le roi-bourgeois) e o nascimento da Segunda República de Luís Napoleão, depois traída pelo próprio (Napoleão III) à semelhança do que fizera o seu ilustre tio no 18 de Brumário do ano VIII. Corrigindo Hegel, Marx escreveria: «Todos os acontecimentos e personagens históricos ocorrem, por assim dizer, duas vezes: a primeira vez como tragédia, a segunda como farsa.» Lembrei-me ainda da reforma urbanística de Paris, levada a cabo pelo barão de Haussmann durante o Segundo Império. Uma das razões para tal reforma seria acabar com o dédalo das ruas da cidade, estreitas e tortuosas, onde facilmente os revoltosos levantavam barricadas e afrontavam as  forças da ordem. O movimento dos “coletes amarelos” parece desmentir a eficiência do projecto (Maio de 68 já o desmentira), embora os meios, hoje em dia, sejam outros: tanto do lado dos revoltosos, como do das polícias.



sábado, novembro 24, 2018

sexta-feira, novembro 23, 2018

A ENCICLOPÉDIA OU O TRIUNFO DA RAZÃO

«Solícito com os seus dois comensais, Vega de Sella, o director da Real Academia Espanhola, faz ele próprio as honras: uma chávena cheia e um cálice de marrasquino ao bibliotecário, don Hermógenes Molina, e um dedo de moscatel ao almirante Zárate, cuja austeridade - mal tinha provado o borrego verde e o vinho de Medina del Campo - é notória entre os membros da Douta Casa.» -- Arturo Pérez-Reverte, Homens Bons --, romance que narra a perigosa viagem a Paris de dois académicos (no último terço do século XVIII) para adquirirem e trazerem para a biblioteca da Real Academia os vinte e oito volumes da Encyclopédie. Uma história que promete.


segunda-feira, novembro 19, 2018

DIARÍSTICA


III
Compreendo que se deserte de uma causa para saber o que se sentirá servindo outra.
Seria talvez agradável ser alternadamente vítima e carrasco.
V
Relativamente à Legião de Honra: Se um homem tem mérito, para que serve condecorá-lo? Se o não tem, pode-se condecorá-lo, porque (isso) lhe dará um lustre.
LXII
Aviso aos não-comunistas:
Tudo é comum, até Deus.
LXXVI
Quando Jesus Cristo, diz: «Felizes aqueles que têm fome, porque serão saciados», Jesus faz um cálculo de probabilidades.
LXXXIV
Todos os imbecis da burguesia que pronunciam incessantemente as palavras imoral, imoralidade, moralidade na arte e outros disparates fazem-me pensar em Louise Villedieu, puta de cinco francos, que, acompanhando-me uma vez ao Louvre, onde ela nunca fora, se pôs a corar, a esconder a cara, e, puxando-me a todos os instantes pela manga, perguntava-me em frente das estátuas e dos quadros imortais como se podia exibir publicamente semelhantes indecências.

CHARLES BAUDELAIRE, O meu coração a nu.

sábado, novembro 17, 2018

sexta-feira, novembro 16, 2018

«M´espanto às vezes, outras m´avergonho»


Lido ou ouvido por estes dias -
1. Ex-dirigente desportivo, entretanto acusado de 98 crimes, depois de sair do tribunal onde foi interrogado: «Estes dias de detenção tornaram-me uma pessoa diferente. Não sei se para melhor, se para pior.»
2. Presidenta da Fundação Saramago: «Sou uma feminista radical.»
3. Um autodenominado grupo de Intervenção e Resgate Animal (IRA, retumbante sigla) pretende agir por meios violentos contra quem inflija maus-tratos a cães, bichanos e outras espécies saídas da Arca de Noé.
4. Comentador do programa 360º da RTP3: «Olho para uma tourada e vejo um crime... e uma obra de arte.»
5. PCP e CDS: «IVA da cultura deve baixar para todos, touradas incluídas.»
6. Incêndios na Califórnia: 59 mortos e mais de 300 desaparecidos. Terá sido pedida a demissão do governo?

quinta-feira, novembro 15, 2018

PINACOTECA

GERARDO MURILLO, dito Dr. Atl (México, 1875-1964), Erupção do Paricutín. Lê-se no romance O Pintor de Batalhas, de Arturo Pérez-Reverte: « Até esse momento [Faulques, o protagonista], nunca ouvira falar do doutor Atl. Não sabia nada dele, nem da sua obsessão pelos vulcões, nem das suas paisagens de gelo e fogo, nem do seu verdadeiro nome - Gerardo Murillo -, nem de Carmen Mondragón, aliás Nahui Ollin, a mulher mais bonita do México, que foi sua amante até o deixar por um capitão da marinha mercante com nome e aspecto de tenor italiano, chamado Eugenio Agacino.»


quarta-feira, novembro 14, 2018

É UM FOGO QUE ARDE SEM SE VER, É FERIDA QUE DÓI E NÃO SE SENTE, ETC.

MUSEU BERARDO, EXPOSIÇÃO TEMPORÁRIA. Segundo o título do livro de Charles Bukowski, citado no folheto da exposição, «o amor é um cão vindo do inferno». Que não seja, ao menos, o tricéfalo Cérbero que guarda as portas do reino de Hades. Vi com algum agrado. Dois quadros de Paula Rego, um de Francis Bacon, outras obras interessantes. A selecção de artistas é internacional, aberta a diferentes culturas, porque, diz-se no folheto, «o sentimento do amor é universal.» À entrada, não falta o aviso sobre as tais "cenas explícitas". Acho que não havia necessidade.
=Fotos de 13-11-2018=

segunda-feira, novembro 12, 2018

EXPOSIÇÕES DE ARTE

Cupido, filho de Vénus e Marte, especialista em ferir de amor os incautos passantes da vida, ele mesmo ferido, não se sabe como nem porquê, nesta escultura de JEAN-BAPTISTE CARPEAUX (1827-1875) em exposição na Calouste Gulbenkian – “Pose e variações. Escultura em Paris no tempo de Rodin.” O sítio da Fundação explica a génese da obra, L´amour blessé: «No Verão de 1873, Carpeaux passou umas semanas de férias com sua mulher e seu filho Charles em casa de Alexandre Dumas (Filho) em Puys, perto de Dieppe. A ideia para esta obra surgiu-lhe quando a criança, após ter feito um ferimento no braço, lhe sorriu através das lágrimas. Passada ao mármore e exposta no Salon do ano seguinte (1874), a obra foi bem acolhida pelo público e pela crítica, uma vez que tinha os ingredientes trágicos necessários para agradar ao gosto burguês e um talento de execução notável, que justificou a execução de mais duas réplicas em mármore, ainda em vida do artista.» Esta peça, no entanto, corresponde à execução em gesso.
=Visita e foto de 11-11-2018=


domingo, novembro 11, 2018

"A STAR IS BORN" (2018)

Remake de uma história antiga - filmes de 1937 e 1976 -, este de 2018 tem como intérpretes principais BRADLEY COOPER (também realizador) e LADY GAGA. Visto hoje, com agrado, no cinema Monumental. 

quinta-feira, novembro 08, 2018


Não toquemos na vida nem com as pontas dos dedos.
Não amemos nem com o pensamento.
Que nenhum beijo de mulher, nem mesmo em sonhos, seja uma sensação nossa.
= Bernardo Soares, O Livro do Desassossego.

quarta-feira, novembro 07, 2018

segunda-feira, novembro 05, 2018

RELENDO MONTAIGNE

Fotos tiradas em Toulouse em Abril deste ano e capa da antologia dos Ensaios da Relógio d' Água. O humanista ANTÓNIO GOUVEIA (natural de Beja), irmão de ANDRÉ GOUVEIA, leccionou no Colégio de Guyenne (Bordéus) onde o irmão era Principal e veio a passar por Toulouse talvez para aprofundar a sua formação em Estudos Jurídicos, talvez por a sua simpatia pela Reforma Protestante não ser bem vista naquela cidade. Deve ter sido mestre de Montaigne no Colégio de Guyenne, frequentado pelo autor dos Ensaios entre 1539 e 1546. Ou então mesmo em Toulouse, durante o curto período que ali residiu, cidade onde Montaigne terá feito estudos de Direito. Isto o que sumariamente apurei de algumas pesquisas feitas.


sábado, novembro 03, 2018

TeSoUrOs LITERÁRIOS

Comprado pelo meu pai em fascículos e depois cuidadosamente encadernado em 3 volumes. Confesso que não li, mas, pelos meus 14 ou 15 anos, outros li que havia lá por casa, e até de maior número de volumes. Referido por Saramago em As Pequenas Memórias: « (...) A Toutinegra do Moinho e cujo autor, se a minha memória ainda esta vez acerta, era Émile Richebourg, de cujo nome as histórias da literatura francesa, mesmo as mais minuciosas, não creio que façam grande caso, se é que algum fizeram, mas habilíssima pessoa na arte de explorar pela palavra os corações sensíveis e os sentimentalismos mais arrebatados. A dona desta jóia literária absoluta, por todos os indícios também resultante de prévia publicação em fascículos, era a Conceição Barata, que o guardava como um tesouro numa gaveta da cómoda, embrulhado em papel de seda, com cheiro a naftalina. Este romance iria tornar-se na minha primeira grande experiência de leitor.»

sexta-feira, novembro 02, 2018

INSTANTÂNEOS


Rodagem do filme "FÁTIMA" em Tomar. A principal praça da cidade convertida em simulação de um local de Ourém, anno Domini de 1917. Ele há coisas...
=Fotos de 30-10-2018=