quinta-feira, março 16, 2017

JOSÉ BACELAR (1900-1960)

Colaborador da Seara Nova, autor do ensaio Da viabidade do romance português de interesse universal (1939) e de considerável obra bibliográfica, colaborou na presença nos números 52, 1 e 2 da segunda série, respectivamente de Julho de1938, Novembro de 1939 e Fevereiro de1940. No número de 1938 publicou estas "72 anotações à margem da vida quotidiana", dedicadas a José Régio. -- Três delas: O elogio é sempre benéfico - excepto quando corrompe; Ser filósofo é afinal saber encontrar uma faceta vantajosa em cada escravidãoSe queres ser profundo, aprende a pensar à beira do paradoxo. -- José Régio tinha em grande consideração o seu perfil intelectual e o seu ensaísmo muito peculiar.

quinta-feira, março 09, 2017

DIREITOS DA MULHER - CONVERSA OUVIDA NO COMBOIO

PICASSO, Retrato de mulher
«Era o Dia da Mulher e eu pensei, Hoje não vou fazer nada em casa. Tinha sobrado um bocado de carne com esparguete, era só aquecer no micro-ondas, mas nem isso me apetecia fazer. Só que ele estava tão atrapalhado com a apresentação das contas do condomínio, tinha de estar na reunião às nove e meia, que eu disse, Vamos jantar que eu vou já aquecer a comida e pôr a mesa. Acabámos de comer e eu pus-me a lavar a loiça, Já estou a fazer o que não devia, disse, e ele ficou a olhar para mim muito admirado, via-se mesmo o que estava a pensar, Se calhar querias que fosse eu a ir lavar a loiça, era o que faltava…»

terça-feira, março 07, 2017

LA DERNIÈRE CLASSE

La dernière classe – Récit d’ un petit alsacien, conto de Alphonse Daudet referido por Antonio Tabucchi em Afirma Pereira.* Anexadas a Alsácia e a Lorena no termo da Guerra Franco-Prussiana (1870-1871), é determinado por Berlim que cesse nas escolas o ensino do francês, dando lugar à língua alemã. O professor Hamel dá a sua última aula de francês com a solenidade que o momento exige, deixando como derradeira inscrição no quadro negro da sala o grito patriótico VIVE LA FRANCE! O pequeno Franz viu e contou. Pelo meio, uma citação de Frédéric Mistral: «S´il tient sa langue, - il tient la clé que de ses chaînes le délivre.»


* Afirma Pereira, de Antono Tabucchi, em discussão na Comunidade de Leitores da Biblioteca José Saramago, Feijó (Almada), no próximo sábado.

domingo, março 05, 2017

ANTÍGONA

Antígona afrontou com coragem o poder tirânico de Creonte em Tebas. O discurso do vómito polaco no Parlamento Europeu ignora a tradição ocidental, abundante de mulheres fortes, grandes e inteligentes como a filha de Édipo e Jocasta. É verdade que é um mito, mas, como disse Pessoa na Mensagem, «o mito é o nada que é tudo.»  
 

quinta-feira, março 02, 2017

LUBITSCH AMERICANO

 
Retrospectiva da obra americana de Ernst Lubitsch durante os meses de Março e Abril na Cinemateca Portuguesa. O realizador alemão chegou a Hollywood em finais de 1922. Vi hoje O Céu Pode Esperar (1943) com a fulgurante Gene Tierney (Martha) no papel principal. Uma comédia sobre o julgamento da vida de um homem comum (um anti-herói) no tribunal do além. Deus ou o Diabo, qual dos dois deve ficar com ele?
 

quarta-feira, março 01, 2017

FRAUTA MINHA, QUE TANGENDO (3)

O amor é um work in progress. Anda-se para a frente e para trás, vagando e circunvagando, como uma maré ou um vento. A razão aparece nos umbrais do tempo. Vem ínvia de carnes e rotunda de pensamentos, cobre-se de roupa, tapa-se até ao anel do pescoço, escondendo a nudez da paixão e o natural dos sentimentos. A razão fere e mata o amor como uma lâmina ou um veneno.
     PAOLO VERONESE (1528-1588), Vénus desarmando Cupido (c. 1555), óleo sobre tela, Worcester Art Museum
 

terça-feira, fevereiro 28, 2017

D. QUIXOTE E OS MOINHOS

AMADEO DE SOUZA-CARDOSO, Le Moulin, tinta-da-China e guache s/ papel. Desenho exposto no Porto e em Lisboa nas exposições individuais de 1916 e 2017. (Museu Calouste Gulbenkian - Colecção Moderna.)