terça-feira, novembro 16, 2010

O PRIMEIRO DIA

E entretanto o tempo fez cinza da brasa
e outra maré cheia virá da maré vazia
nasce um novo dia e no braço outra asa
brinda-se aos amores com o vinho da casa
e vem-nos à memória uma frase batida
hoje é o primeiro dia do resto da tua vida.

Da canção de Sérgio Godinho

4 comentários:

RAA disse...

Estou a ver que o Orçamento anda a deixá-lo melancólico.

d.e. disse...

Se fosse só o orçamento...
Já li a nota e vi o vídeo sobre o filme "Au Fond des Bois".É a magia do cinema europeu que deixámos de ver. Talvez arranje umas palavras para lá pôr.
Abraço.

João António disse...

brasa
asa
casa
tua vida
Do poema retirei estas cinco, porque sei como a tua balança tem sensibilidade à insustentável leveza para o que elas apontam.

Manuel Nunes disse...

Belo exercício, amigo João.
Obrigado.