sábado, junho 20, 2009

MINISTRO DEBALDE

O ministro Augusto Santos Silva respondeu à intervenção dum deputado do Partido Ecologista “Os Verdes” que levou um balde para o Parlamento. Um balde furado, pretendendo mostrar com tal auxiliar retórico a ineficiência da política energética do governo.
Falando do verbo baldear, derivado de balde - segundo referiu, muito usado na marinha mercante -, disse o aguerrido ministro que os ecologistas deviam “varrer com baldes de água os (seus) convés” , repetindo imperativamente: “baldeiem dos vossos convés os preconceitos.”
Só que o plural de convés é conveses, de acordo com o que se pode ler, por exemplo, em Celso Cunha e Lindley Cintra, Nova Gramática do Português Contemporâneo, nas regras relativas à formação dos plurais dos nomes.
Um pequeno engano, tão pequeno que nem tira votos, nem prejudica a carreira política do ministro. Isso é, afinal, o que mais interessa, e que se "balde" a língua.

2 comentários:

João António disse...

Exigir que aprendêssemos com este senhor, seria pedir-lhe muito, em especial a humildade. Mas como tudo tem utilidade, conveses ( toda a área do sobrado superior do navio), fica registado. Obrigado Disperso Escrevedor

d.e. disse...

Grande João,
Foi bom encontrar-te!
E que tal o Camilo Broca? Lá nos veremos, no sítio do costume, na próxima sexta-feira.
Grande abraço,